Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mulher-Maravilha: Guerra [Panini, 2018]

O ponto mais difícil para um autor é saber quando dizer “Fim”. As histórias coletadas em “Guerra” são exemplos claros disto.
Nos volumes anteriores descobrimos que Diana é filha de Zeus e que há um novo “último” herdeiro, dono de uma maldição própria. A heroína decide proteger a criança e agrega alguns personagens interessantes, outros nem tanto, mas se destaca Órion de Nova Gênese, visto que foi na série Wonder Woman de Os Novos 52 que a DC Comics decidiu trazer para o Universo DC o conceito de Os Novos Deuses.
A série é visualmente interessante e tem conceitos de arte originais para representar os deuses e semideuses, mas parte da magia se perde na quarta edição exatamente porque já vimos tudo aquilo antes. E é isto! Surge mais o inimigo bestial, o “Primogênito”, mais uma luta, mais feridos e em determinado momento da trama Orion decide levá-los para Nova Gênese para tratar os ferimentos e para dar um respiro. Surge a edição 22 que é o interlúdio no mundo dos Novos Deuses sem, no…
Postagens recentes

Scooby Apocalipse volume 1 [Panini, 2018]

Reunir JM DeMatteis, Keith Giffen e Howard Porter (emulando em muito Kevin Maguire) certamente seria uma tentativa de reeditar o processo de Liga da Justiça Internacional, mas não funcionou assim! Infelizmente!
Scooby Apocalipse tem uma história sólida mas que não consegue evitar a sensação de “já vi isto” a todo o momento!
A trama que adapta o plot básico da série de desenhos animados “Scooby-Doo onde está você?” para nosso contexto de conspiração a cada esquina e mostra os astros de um programa de TV decadente, Daphne e Fred, sendo convocados por uma cientista misteriosa Velma para denunciar um experimento genético. Inadvertidamente se unem a eles “Salsicha” Rogers, um treinador de cães, que se afeiçoou ao covarde dogue alemão Scooby-Doo que vive com implantes que lhe permite falar em reduzido nível e projetar emoticons!
A trama tem seu ápice quando os cinco já reunidos invadem a estação de pesquisa, mas o vírus de nanitas é liberado na atmosfera, transformado alguns infectados em…

Thanos volume 1: Thanos retorna [Panini, 2018]

Não creio em coincidências. Sei que são padrões que a mente humana usa para organizar a informação.
Ontem li Dylan Dog Mater Mobi, onde uma personificação da doença contaminada o detetive do pesadelo, Hoje leio Thanos (Panini, março de 2018, ISBN 978-85-4261-060-4) onde o personagem título descobre-se doente de uma doença terminal e isto é o gatilho para toda a trama deste volume que coleta as edições #1-6 da série de 2016 do personagem – em tempo: há, no mínimo, mais uma série “Thanos” inicialmente escrita por Jim Starlin e também publicada pela Panini Comics.
Escrita por Jeff Lemire e com arte digital de Mike Deodato a trama não é realmente complexa. Enquanto Thanos tenta achar uma explicação e cura para a doença que o acomete, navegando no espaço, enfrentando seu pai, Mentor dos Eternos de Titã e a Guarda Imperial de Shiar, e fazendo o leitor de bobo, pois ali está a ação mas não a trama de fato; do outro lado temos Thane, filho de Thanos, que reúne uma equipe formada pelo Ancião d…

Dark (Netflix, 2017)

Em uma época de ânimos tão acirrados vejo poucas críticas à Dark, a série de TV alemã, disponível no catálogo da Netflix desde 1º de dezembro de 2017.
Sob o risco de soar repetitivo a trama é bem rasteira. Um cidade alemã vive à sombra de uma usina nuclear que gera energia e seus habitantes jovens desejam sair de lá ou ao envelhecer se corrompem.
Um garoto some e isto desestrutura a família e alguns habitantes, já abalados com um suicídio recente. No entanto didaticamente os produtores vão explicando o quê aconteceu e a cada personagem novo que surge, logo ficamos sabendo quem e qual o seu papel na trama.
O mistério da série vem mais de um climão criado e mantido ao longo dos dez episódios. O clima casa com um excelente trilha sonora e música, diálogos bem escritos e atuações boas – ainda que parte do elenco jovem peque em vários momentos.
Criado para alimentar os nerds mas sem chocar muito, tem sexo não explícito, casal de jovens que transa semi nus (ela transa com calcinha, …

Entrevista com Grant Morrison na Amazing Heroes 176 (em português)

Black Hammer v1: Secret Origins [Dark Horse, 2017]

Devo confessar que vi e li Black Hammer em um site de scans. Torci o nariz para o Lemire e baixei uma temporada completa. Nunca li!
Mais de um ano depois um dos amigos da Arte-Final HQ teceu elogios para a série e encontrei a edição número um em um leilão em uma página que participo. Comprei e li. Achei muito interessante! Decidi seguir e comprar o primeiro encadernado em uma das dezenas de lojas virtuais que há por aí!
Chegou ontem e já devorei!
A edição apresenta um grupo bem estranho, ridículo até, e o arco trata de expandi-los para nós. Existem seis personagens que são arquétipos de heróis/personagens de quadrinhos (exatamente como Astro City do Kurt Busiek, mas com uma outra pegada). Há o bravo astronauta interplanetário e seu robô semi-inteligente; há a menina com a palavra mágica dada por um mago; há a feiticeira isolada que narra histórias para o leitor; há o alienígena de Marte e transformo e há o jovem que foi rejeitado na guerra mas, ainda assim, tornou-se um “supersolda…

Pantera Negra: Uma nação sob nossos pés